A vida acontece à noite

 

Nessas noites difíceis, quando seu bebê não consegue dormir…

Nessas noites difíceis, quando você olha para o lado e vê a cama vazia, mesmo que alguém esteja ali, fisicamente…

Nessas noites longas, em que a febre e a dor teimam em voltar…

Nessas noites em que o berço ou cama parecem ter ‘espinhos’…

Nessas noites terríveis, com monstros, fantasmas e pesadelos…

Nessas noites que parecem não ter fim…

Seu corpo doi.

Sua cabeça não para, ou para subitamente enquanto você canta ou conta uma história para acalmar aquela criança.

Você sonha de olhos abertos, e não é no sentido poético da coisa…

*****

Nessas noites, não espere reconhecimento, aprovação, apoio.

São noites de solidão.

A maternidade é um caminho solitário, e igualmente único.

São noites exigentes, física e mentalmente.

São noites de lágrimas, muitas vezes não só deles…

São noites de silêncio dos lábios, mas de muitos pensamentos.

*****

É nessas noites que temos a oportunidade de exercer a maternidade mais altruísta: nos doando.

Sim, doando ainda mais além do corpo, das capacidades físicas.

Doando nosso precioso sono, nosso precioso tempo, nossa paciência…

 

Nessas noites, sei que quase nenhuma palavra poderia lhe ajudar.

Mas essas noites, desconfio, são momentos que nos são dados para que nos reencontremos no redemoinho.

É no silêncio dessas noites que somos chamados a acessar nossos sentimentos mais profundos, que foram plantados por aqueles que cuidaram de nós e que estamos, nessa etapa da vida, redescobrindo, reafirmando, aperfeiçoando.

Cansados, exaustos, somos chamados a sermos mais humanos.

Exageradamente humanos.

 

Fechemos os olhos. Sintamos, apenas. Encontremos com nós mesmos. Com a nossa criança interior, com as nossas recordações, com o que desejávamos que tivessem feito por nós e, na medida do possível, façamos.

Fechemos os olhos físicos e olhemos para o nosso espelho interior. Para a pessoa que temos sido e vejamos se é isso mesmo que desejamos continuar sendo.

 

Use com sabedoria esse tempo com ele ou ela em seus braços.

São noites que acabam, cedo ou tarde.

Mas os sentimentos que elas despertam, farão parte da vida de vocês dois para sempre.

São essas noites que ficarão impressas na mente dessa criança que, num dia qualquer no futuro, precisará fazer o mesmo exercício que você hoje faz.

*****

É a noite que se aprende a ser mais humano.

É a noite que a maternidade acontece.

É a noite que a vida acontece.

 

(NOTA: a maternidade, no sentido que a nossa sociedade atribui, não precisa ser necessariamente exercida pela mãe biológica. Você também é mãe.)

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s